Posts in Cuidado e Manutenção

Conheça os significados das instruções de lavagem nas etiquetas de roupas É importante entender as informações para conservação das peças

maio 9th, 2018 Publicado por Cuidado e Manutenção, Geral 1 comentário

Você costuma olhar as etiquetas de roupas antes de colocar as peças na máquina de lavar ou de secar? Se você nunca estragou uma peça de roupa após ter ignorado as instruções sobre conservação, parabéns: você é uma pessoa de muita sorte! Sim, porque não é raro danificar a roupa por não ter seguido essas recomendações. O problema é que, mesmo olhando a etiqueta, nem sempre é fácil decifrar o que representa cada símbolo.

Por isso, elaboramos esse texto com imagens e significado dos 5 principais símbolos de tratamentos de conservação de roupas. Para isso, usamos como fonte a cartilha do Inmetro sobre etiqueta têxtil que segue a Norma NM ISO 3758:2013.

Significado dos Símbolos

Primeiramente, é preciso entender que cada tratamento de conservação com as roupas é representado por um símbolo. Veja abaixo o que cada um significa, assim a leitura da etiqueta fica mais fácil:

Significado dos símbolos das etiquetas

Símbolos de Lavar e Secar

As pessoas podem atribuir erroneamente danos em roupas a problemas nos eletrodomésticos por não verificarem as recomendações de cuidados com cada tipo de tecido no momento de lavagem e secagem. Cada tipo de tecido possui uma indicação específica de tratamento, por isso, é importante entender as informações para conservação do produto.

 

 

Se for cortar a etiqueta porque dá alergia ou incomoda, anote os dados contidos nela para consultas futuras. Existem certos tipos de tecidos que exigem lavagem profissional, ou seja, é necessário que a peça vá para a lavanderia. Os cuidados variam de acordo com o tipo de material que foi confeccionada a peça.

Símbolos de Passar e Lavagem Profissional

 

Recomendamos guardar o link desse post para consultar sempre que surgir alguma dúvida. Acreditamos que pequenas atitudes do dia a dia podem ajudar a conservar os itens que compramos.

 

Mito ou verdade: o que prejudica o funcionamento da máquina de lavar?

Vale a pena ter uma lava e seca?

Vale a pena ter uma lava e seca? Esclarecemos se o equipamento encolhe as roupas e gera mais gastos de água e energia

março 28th, 2018 Publicado por Cuidado e Manutenção, Geral 6 comentários

Quando alguém comenta que está pensando em adquirir uma lava e seca, não é raro ouvir que esse tipo de máquina encolhe as roupas. Mas, afinal, esse tipo de problema ocorre mesmo? Conversamos com o Lucas Nascimento de Almeida, um dos técnicos associados ao Desquebre, para esclarecer essas e outras dúvidas comuns sobre o assunto.

Lucas explica que isso não é verdade. O técnico conta que o encolhimento da peça deve-se ao fato de os consumidores colocarem as roupas na máquina sem respeitar as instruções de lavagens que vêm nas etiquetas.

 

Lava e seca

A lava e seca apresenta muitas vantagens, mas é necessário ler o manual para entender todas as especificações de lavagem (Foto: Creative Commons/charly3d)

“Há um ciclo determinado para cada tipo de roupa. Tem peça que não pode secar em alta temperatura. Por exemplo, no ciclo delicado não é habilitada a secagem. Se você coloca roupas delicadas num ciclo normal, as peças provavelmente vão encolher.  Eu tenho uma lava e seca e minhas roupas nunca encolheram”, afirma Lucas.

A lava e seca já vem com ciclos programados: delicado, normal e pesado, podendo ter uma variação de nome de um equipamento para o outro. Nessa escala, cada etapa tem um tempo diferente de lavagem. Um ciclo pesado, por exemplo, pode levar até 4 horas para terminar. O profissional explica, contudo, que também é possível programar manualmente um ciclo de 30 em 30 minutos.

Como funciona a lava e seca?

O sistema de lavagem é de tombamento, com abertura frontal, e Lucas garante que é melhor do que o sistema de agitação da máquina comum, cuja abertura é pela parte de cima. Durante o processo, não é possível abrir a porta frontal por causa do vapor quente que circula na máquina, que poderia queimar quem está manuseando o equipamento. Só quando a temperatura esfria é possível abrir a porta.

“Para ela secar, é um ciclo mais demorado do que uma secadora. Ela evapora a água e o vapor quente circula e seca a roupa. Tem processo que pode chegar a 4 horas.”

O profissional alerta que é necessário entender o funcionamento desse modelo de lavadora, pois o manuseio das roupas e dos ciclos não é tão simples como as máquinas que somente lavam.

A capacidade de secagem da máquina, que é medida em quilos,  é menor que a capacidade de lavagem.  Por exemplo, um determinado equipamento pode até lavar 10kg, mas só poderá secar 6kg, pois é preciso ter espaço para o ar quente circular. Se não houver esse espaço, a roupa pode ficar com mau cheiro.

A lava e seca gasta mais água e energia?

Ao contrário. O técnico Lucas disse que a lava e seca é mais econômica em comparação à lavadora e à secadora que são vendidas separadamente. A redução dos gastos é percebida pelo menor volume de água consumida. Com o sistema de tombamento, um terço do tanque fica cheio de água durante o ciclo para o processo de lavagem, que consiste em girar a roupa e derrubá-la na água. Com isso, não é necessário encher um tanque inteiro para lavar a roupa.

De acordo com ele, existe uma considerável redução de consumo de energia em relação ao uso de uma lava-roupas comum no ciclo pesado seguido da utilização de uma secadora convencional. Apesar do processo de secagem ser longo em alguns ciclos, a resistência não fica o tempo todo ligada.

“O que consome muita energia é a resistência. No caso da lava e seca, é jogada água no duto de secagem, a resistência vai ligar para evaporar água, aquele vapor liga o modo ventilador para fazer circular pela roupa. Nesse tempo que o ar está circulando, a resistência está desligada. Não fica sempre consumindo energia”, explica.

A lava e seca quebra mais que a máquina comum?

Lucas afirma que alguns problemas estão relacionados às questões simples de manutenção que poderiam ser evitados com a leitura do manual do equipamento. Segundo o técnico, o  manual orienta que uma vez por mês seja feita uma autolavagem no cesto com 1 litro de água sanitária ou cloro para tirar os resíduos de sabão e amaciante que se acumulam. O resíduo pode acumular, entrar na bomba e causar entupimento. A crosta de sujeira também pode afetar o duto de secagem. Se o consumo for alto, é necessário fazer esse procedimento a cada 15 dias.

“A lava e seca tem um ciclo próprio de autolimpeza, que pode chamar “limpeza do cesto” em alguns modelos. O nosso amaciante é muito concentrado. O sabão em pó faz muita espuma. Isso junto cria uma crosta e, com o passar do tempo, pode afetar o funcionamento”, comenta.

Outro item que merece atenção é a eletrobomba. O manual recomenda que se abra a tampa frontral e faça a limpeza do filtro uma vez por semana, pois é nesse espaço que vão parar os itens que caem das roupas durante a lavagem, como grampos, ganchinhos, moeda, etc.

Além de todas essas vantagens, a lava e seca otimiza espaço na lavanderia, pois são dois aparelhos em um.

Esperamos que esse post tenha sido esclarecedor. Lembre-se: a leitura do manual evita que a sua máquina quebre por falta de cuidado e manutenção. Mas se ela quebrar, desquebre!

 

 

Conheça 5 dicas incríveis para manter sua geladeira funcionando no verão Uma delas é fazer um teste para saber se a borracha está vedando corretamente

janeiro 4th, 2018 Publicado por Cuidado e Manutenção 7 comentários

O verão chegou e tudo que não queremos é uma geladeira quebrada na época mais quente do ano. Mas para que o refrigerador funcione quando mais vamos precisar dele, é necessário manter algumas atitudes durante todas as estações.

Uma coisa importante que você precisa saber sobre o funcionamento de uma geladeira é que ela só retira calor (“produz frio”) na parte do congelador. A parte do refrigerador fica fria porque o ar que foi resfriado no congelador circula na geladeira (em muitos casos, existe um ventilador para forçar essa ventilação). Então, vamos às dicas!

Cuidados com a Geladeira

É necessário verificar o fechamento das portas e a vedação das borrachas (Foto: Squared.one)

 

Dica 1: Cuidado com o posicionamento dos alimentos

O ar que foi resfriado no congelador circula por meio de dutos internos e flui por algumas saídas de ar no compatimento do refrigerador. É importante posicionar os alimentos sem obstruir essa saída de ar, porque impedindo a livre passagem de ar frio por elas pode reduzir a eficiência do refrigerador. Também é possível  comprometer a conservação dos alimentos, além de aumentar o consumo de energia

Lembre-se ainda de não armazenar alimentos quentes na geladeira – isso também pode aumentar o consumo e reduzir sua eficiência.

Dica 2: Evite abrir constantemente as portas da geladeira

Cada vez que abrimos a porta da geladeira, sai um fluxo de ar frio da geladeira e entra um fluxo de ar ambiente (mais quente). Isso aumenta a temperatura interna da geladeira,  o que faz a geladeira trabalhar mais e gastar mais energia.

Para reduzir esse efeito, procure abrir a porta da geladeira o mínimo possível e mantenha-a aberta por pouco tempo. Planeje o abastecimento da geladeira e evite ficar fazendo escolhas com a porta aberta.

Dica 3: Verifique o fechamento das portas e a vedação das borrachas

A geladeira possui borrachas de vedação nas portas, para evitar que o fluxo de ar frio da geladeira vá para o ambiente. Verifique periodicamente o estado dessas borrachas (“gaxetas”), pois o seu ressecamento (ou mesmo acúmulo de sujeira) podem comprometer a vedação.

Um teste para saber se a borracha está vedando adequadamente é colocar uma folha de papel entre a porta e a geladeira ao fechar a porta. A folha não deve sair com muita facilidade (deve apresentar alguma resistência). Se isso não acontecer, pode ser necessário substituir as borrachas.

Antes disso, porém, verifique se a sua geladeira está ligeiramente inclinada para trás (essa é a posição correta). Essa inclinação ajuda a melhorar a vedação das portas, e é possível ajustá-la rodando os pezinhos frontais da geladeira.

Dica 4: Mantenha o “condensador” limpo

O condensador é aquela “serpentina” que fica atrás da geladeira, que esquenta quando a geladeira aciona o compressor para “produzir frio” no congelador. Para um funcionamento adequado da geladeira, é fundamental que o condensador “troque calor” com o ar do ambiente.

Para isso, ele não pode ser obstruído (nem pense em colocar roupas para secar ali!), e o acumulo de pó e gordura muitas vezes acaba impedindo essa troca de calor. Mantenha seu condensador sempre limpo, passando uma escova com cuidado.  Sempre deixe uma distância entre a geladeira e a parede, para permitir o fluxo de ar para a troca de calor.

Dica 5: Descongele a geladeira quando o duto congelar

As geladeiras “frost-free” realizam um ciclo de degelo automaticamente, que derrete todo gelo formado no evaporador (serpentina que fica na parte do congelador). A água formada é drenada por um duto e fica armazenada num recipiente posicionado em cima do compressor (“motor”), evaporando devido ao calor.

Eventualmente, essa água pode congelar antes de ser drenada, bloqueando o duto. Nos ciclos de degelo subsequente, mais água acaba acumulando e congelando, podendo chegar ao ponto de formar um bloco de gelo que impede a passagem de ar do congelador para o refrigerador.

Nesses casos, a solução é simplesmente esvaziar a geladeira e deixá-la desligada, com as portas abertas, por um período de 48 horas. O bloco de gelo derreterá (podendo até formar uma poça d’água embaixo da geladeira) e sua geladeira voltará a funcionar. Caso o problema persista, utilize o Desquebre para solicitar um técnico, pois sua geladeira pode necessitar de uma resistência adicional para evitar este problema.

CHAME UM TÉCNICO AGORA!

Assista ao vídeo completo sobre o assunto!

How to Share With Just Friends

How to share with just friends.

Posted by Facebook on Friday, December 5, 2014

 

Tudo que você precisa saber antes de comprar uma lava-louças Uma das coisas é entender a sua necessidade para definir o modelo

janeiro 3rd, 2018 Publicado por Cuidado e Manutenção, Geral 2 comentários

Louça suja parece que brota do nada na pia, não é? Você nem acaba de lavar e lá está ela novamente para mostrar que tem coisas que são infinitas. Se você se pegou recentemente pensando em comprar uma lava-louças para ter um 2018 mais prático, veja essas dicas para que as suas expectativas sejam atendidas de acordo com a sua rotina.

Lava-louças

A lava-louças consome mais energia do que uma máquina de lavar que não possui uma secadora (Foto: CC0 Creative Commons)

Antes de comprar

O técnico Claudinei Charnai, associado ao Desquebre, comenta que a primeira coisa a fazer é avaliar a necessidade do equipamento na rotina e saber que cada lavadora tem uma nomenclatura.  Existem modelos de 6, 8, 10, 12 e 14 serviços.  Esse número corresponde à quantidade de pessoas que mora na casa e, isso, determina a capacidade de lavagem por ciclo. Fazer essa observação é importante para que não se invista em uma máquina muito grande ou pequena demais que não vai atender à sua demanda.

É importante saber: A lava-louças consome bem mais eletricidade do que uma máquina de lavar (um modelo sem secadora). “A potência de uma lava-louças para aquecer a água na temperatura adequada é bastante alta”, alerta o profissional. Ele comenta que os novos modelos dos equipamentos não variam muito de um para o outro, pois atualmente todos trabalham com placas eletrônicas.

Antes de sair para comprar, também é fundamental definir o local onde vai ficar o equipamento. O espaço precisa ter 3 pontos:

  • 1 ponto de abastecimento de água
  • 1 ponto de escoamento da água
  • 1 ponto elétrico para ligar o equipamento (tomada de 20 amperes)

Antes de usar

  •  Leia o manual de instruções do equipamento: vem sempre alguma dica do fabricante que pode ser importante para utilização daquele modelo, além de saber quais as peças podem ser lavadas e como devem ser colocadas nos cestos.
  • O sabão para a lava-louça é  granulado ou em pastilhas. Há também um líquido secante abrilhantador que auxilia na secagem das louças, evitando possíveis manchas após a lavagem. Não é possível usar o detergente líquido comum.
  • Use a máquina na sua capacidade máxima, assim se economiza energia e água. Para evitar que a sujeira endureça enquanto se acumula a quantidade suficiente de utensílios para fazer a lavagem competa, é possível contar  com o  ciclo de pré-lavagem, que tira o execesso de resíduos.
  • É recomendável retirar todos os resíduos sólidos dos utensílios. As máquinas  tem um sistema de filtragem, mas alguma sujeira maior pode passar e cair em um componente interno, o que pode danificá-lo, segundo Claudinei.

Tem uma lava-louça? Compartilhe aqui nos comentários  se você gosta ou não gosta do equipamento e por quê. Queremos saber!

Mito ou verdade: o que prejudica o funcionamento da máquina de lavar?

 

Consertar será uma tendência de negócio em 2018

Mito ou verdade: o que prejudica o funcionamento da máquina de lavar? Saiba, por exemplo, se há problema abrir a tampa com a lavadora funcionando

janeiro 2nd, 2018 Publicado por Cuidado e Manutenção, Geral 8 comentários

Veja o que é mito ou verdade quando o assunto é cuidado ou manutenção com a máquina de lavar. Convidamos Newton Fonseca, técnico associado do Desquebre, para explicar 7 itens que geram dúvidas. O interessante é que a mesma recomendação não funciona para todas as marcas de lavadoras. Leia abaixo:

Máquina de lavar

A máquina de lavar não precisa estar totalmente cheia para ser iniciada a lavagem (Foto: bierfritze / CCO Creative Commons)

 

Mito ou verdade: Máquina de lavar

1- Pular as etapas de lavagem da máquina de lavar estraga o equipamento.

R:  Pular etapas não prejudica, em geral, as lavadoras eletrônicas dos tempos modernos – nesse caso seria um mito. Afinal, o controle eletrônico vai dar uma breve pausa na lavagem, interpretar o comando feito pelo usuário e executar a etapa do programa desejada pelo usuário.

Em se tratando de lavadoras antigas, comandadas por timer eletromecânico (o famoso automático), pular etapas sem ter o cuidado de desligar o timer e reposicioná-lo no ponto correto pode forçar a lavadora, provocar eventual vazamento de água se ela entrar em centrifugação sem drenar toda a água, ou ainda danificar o próprio timer. Portanto, no caso de modelos com timer eletromecânico seria verdadeiro afirmar que pular as etapas de lavagem pode danificar o equipando.

2 – Desligar a máquina sem terminar de centrifugar a roupa prejudica o equipamento.

R: Desligar a máquina antes do final da centrifugação em lavadoras que possuem um sistema de freio do tambor suave, como a linha Brastemp, Consul, GE, Dako, Continental, Bosch e as Lava e Seca em geral não prejudica o equipamento. Nesses casos seria um mito.

Em modelos da Electrolux, cuja frenagem é com sistema de travamento do tambor instantâneo ao desligar, o equipamento sofre um tranco muito forte no conjunto mecânico ao desligar a centrifugação antes do seu tempo de finalização. Nesse caso seria verdadeiro afirmar que desligar a lavadora antes do final da centrifugação pode danificar o equipamento a longo prazo.

3 – Abrir a tampa com a máquina funcionando prejudica o funcionamento do equipamento.

R: Se a abertura da tampa for durante o processo de centrifugação, deveremos levar em consideração o que já foi abordado na questão anterior. Além disso, temos que considerar os modelos que possuem trava da tampa, que nesses casos podem ser prejudicados se a tampa estiver travada e for forçada pelo usuário. Em modelos que não possuem trava da tampa e também não travam bruscamente o tambor ao ser interrompida a centrifugação, podemos sim abrir a tampa durante o funcionamento sem prejuízo ao equipamento.

4- É necessário encher a máquina com roupas até o limite antes de iniciar a lavagem.

R: Não é necessário encher a máquina até o limite máximo para utilização do equipamento, porém, por questões de sustentabilidade ambiental não se recomenda desperdiçar água e energia elétrica na lavagem de pouquíssimas peças de roupas. Lembrando que devemos sempre ter na lavadora uma quantidade mínima de roupas capaz de fazer distribuir o peso por igual em toda a extensão do cesto da máquina para que ela trabalhe com a carga devidamente balanceada.

Lavadora

Dependendo do modelo da máquina, abrir a tampa antes de terminar o ciclo pode prejudicar o equipamento (Foto: stevepb/CC0 Creative Commons)

 

5- É recomendável limpar o filtro da máquina.

R: Verdade. Limpar o filtro evita o acúmulo de fiapos no interior da lavadora que, a longo prazo, facilitam o acúmulo de resíduos no fundo do tanque capazes de causar problemas de sujidade na lavadora.

6- As correias da máquina têm prazo de validade.

R: A correia da lavadora, assim como as peças de borracha em geral, se ressecam e perdem parte de sua resistência mecânica ao longo dos anos. Em automóveis, por exemplo existem recomendações para a troca das correias após determinada quilometragem ou após 5 anos de uso – o que vencer primeiro. Porém, os manuais de instruções não costumam recomendar a troca da correia das lavadoras de tempos em tempos, o que nos permite concluir que seria um mito dizer que as correias das lavadoras de roupas têm prazo de validade, já que devemos sempre atender as especificações técnicas dos fabricantes.

7- É normal a máquina fazer um barulho restranho durante a centrifugação.

R: Durante o processo de centrifugação, a lavadora pode sim fazer um pouco mais de barulho (uma trepidação estranha) quando carregada com roupas se comparado a máquina vazia devido ao desbalanceamento da carga (mais peso de um lado do cesto do que dos outros). Portanto, nesse caso é considerado normal um aumento do barulho. Lembrando que esse barulho deve cessar se a máquina for testada sem carga. Quando a lavadora apresenta barulho excessivo ou estranho mesmo sem carga, um técnico deverá ser chamado para uma avaliação.

 

LEIA MAIS:

Conheça 5 dicas incríveis para manter sua geladeira funcionando no verão

Tem fogão com gás encanado? Veja 6 dicas para garantir a segurança

Café com Técnicos: Desquebre organiza primeiro treinamento com palestras especiais