Vale a pena ter uma lava e seca? Esclarecemos se o equipamento encolhe as roupas e gera mais gastos de água e energia

28 de março de 2018 Publicado por Cuidado e Manutenção, Geral 1 comentário

Quando alguém comenta que está pensando em adquirir uma lava e seca, não é raro ouvir que esse tipo de máquina encolhe as roupas. Mas, afinal, esse tipo de problema ocorre mesmo? Conversamos com o Lucas Nascimento de Almeida, um dos técnicos associados ao Desquebre, para esclarecer essas e outras dúvidas comuns sobre o assunto.

Lucas explica que isso não é verdade. O técnico conta que o encolhimento da peça deve-se ao fato de os consumidores colocarem as roupas na máquina sem respeitar as instruções de lavagens que vêm nas etiquetas.

 

Lava e seca

A lava e seca apresenta muitas vantagens, mas é necessário ler o manual para entender todas as especificações de lavagem (Foto: Creative Commons/charly3d)

“Há um ciclo determinado para cada tipo de roupa. Tem peça que não pode secar em alta temperatura. Por exemplo, no ciclo delicado não é habilitada a secagem. Se você coloca roupas delicadas num ciclo normal, as peças provavelmente vão encolher.  Eu tenho uma lava e seca e minhas roupas nunca encolheram”, afirma Lucas.

A lava e seca já vem com ciclos programados: delicado, normal e pesado, podendo ter uma variação de nome de um equipamento para o outro. Nessa escala, cada etapa tem um tempo diferente de lavagem. Um ciclo pesado, por exemplo, pode levar até 4 horas para terminar. O profissional explica, contudo, que também é possível programar manualmente um ciclo de 30 em 30 minutos.

Como funciona a lava e seca?

O sistema de lavagem é de tombamento, com abertura frontal, e Lucas garante que é melhor do que o sistema de agitação da máquina comum, cuja abertura é pela parte de cima. Durante o processo, não é possível abrir a porta frontal por causa do vapor quente que circula na máquina, que poderia queimar quem está manuseando o equipamento. Só quando a temperatura esfria é possível abrir a porta.

“Para ela secar, é um ciclo mais demorado do que uma secadora. Ela evapora a água e o vapor quente circula e seca a roupa. Tem processo que pode chegar a 4 horas.”

O profissional alerta que é necessário entender o funcionamento desse modelo de lavadora, pois o manuseio das roupas e dos ciclos não é tão simples como as máquinas que somente lavam.

A capacidade de secagem da máquina, que é medida em quilos,  é menor que a capacidade de lavagem.  Por exemplo, um determinado equipamento pode até lavar 10kg, mas só poderá secar 6kg, pois é preciso ter espaço para o ar quente circular. Se não houver esse espaço, a roupa pode ficar com mau cheiro.

A lava e seca gasta mais água e energia?

Ao contrário. O técnico Lucas disse que a lava e seca é mais econômica em comparação à lavadora e à secadora que são vendidas separadamente. A redução dos gastos é percebida pelo menor volume de água consumida. Com o sistema de tombamento, um terço do tanque fica cheio de água durante o ciclo para o processo de lavagem, que consiste em girar a roupa e derrubá-la na água. Com isso, não é necessário encher um tanque inteiro para lavar a roupa.

De acordo com ele, existe uma considerável redução de consumo de energia em relação ao uso de uma lava-roupas comum no ciclo pesado seguido da utilização de uma secadora convencional. Apesar do processo de secagem ser longo em alguns ciclos, a resistência não fica o tempo todo ligada.

“O que consome muita energia é a resistência. No caso da lava e seca, é jogada água no duto de secagem, a resistência vai ligar para evaporar água, aquele vapor liga o modo ventilador para fazer circular pela roupa. Nesse tempo que o ar está circulando, a resistência está desligada. Não fica sempre consumindo energia”, explica.

A lava e seca quebra mais que a máquina comum?

Lucas afirma que alguns problemas estão relacionados às questões simples de manutenção que poderiam ser evitados com a leitura do manual do equipamento. Segundo o técnico, o  manual orienta que uma vez por mês seja feita uma autolavagem no cesto com 1 litro de água sanitária ou cloro para tirar os resíduos de sabão e amaciante que se acumulam. O resíduo pode acumular, entrar na bomba e causar entupimento. A crosta de sujeira também pode afetar o duto de secagem. Se o consumo for alto, é necessário fazer esse procedimento a cada 15 dias.

“A lava e seca tem um ciclo próprio de autolimpeza, que pode chamar “limpeza do cesto” em alguns modelos. O nosso amaciante é muito concentrado. O sabão em pó faz muita espuma. Isso junto cria uma crosta e, com o passar do tempo, pode afetar o funcionamento”, comenta.

Outro item que merece atenção é a eletrobomba. O manual recomenda que se abra a tampa frontral e faça a limpeza do filtro uma vez por semana, pois é nesse espaço que vão parar os itens que caem das roupas durante a lavagem, como grampos, ganchinhos, moeda, etc.

Além de todas essas vantagens, a lava e seca otimiza espaço na lavanderia, pois são dois aparelhos em um.

Esperamos que esse post tenha sido esclarecedor. Lembre-se: a leitura do manual evita que a sua máquina quebre por falta de cuidado e manutenção. Mas se ela quebrar, desquebre!

 

 

Tags: ,

1 comentário

  1. Betha disse:

    Esclarecedor!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *